Auto Clásica 2014 – San Isidro – Buenos Aires – Argentina

clasica

Anúncios

Equipe Mitsubishi Petrobras é top 10 no Rally Dakar

Nessa terça-feira, a equipe enfrenta 301 km rumo a San Rafael - Vinicius Branca / Mitsubishi

Nessa terça-feira, a equipe enfrenta 301 km rumo a San Rafael – Vinicius Branca / Mitsubishi

Especial entre as cidades de San Luis e San Rafael teve 433 km - Gustavo Epifanio / Mitsubishi

Especial entre as cidades de San Luis e San Rafael teve 433 km – Gustavo Epifanio / Mitsubishi

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin cravam o décimo tempo na segunda etapa da competição

Guilherme Spinelli e Youssef Haddad terminaram na 20ª colocação - Marcelo Maragni / Mitsubishi

Guilherme Spinelli e Youssef Haddad terminaram na 20ª colocação – Marcelo Maragni / Mitsubishi

San Rafael, 6 de janeiro de 2014 – Em um dia marcado por trechos de alta velocidade, a dupla da Equipe Mitsubishi Petrobras, Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin conseguiu o 10º tempo na segunda etapa do Rally Dakar. O piloto e o navegador agora estão na 8ª posição da classificação geral.

Equipe Mitsubishi Petrobras completou a segunda etapa do Rally Dakar - Vinicius Branca / Mitsubishi

Equipe Mitsubishi Petrobras completou a segunda etapa do Rally Dakar – Vinicius Branca / Mitsubishi

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin ficaram na 10ª posição - Gustavo Epifanio / Mitsubishi

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin ficaram na 10ª posição – Gustavo Epifanio / Mitsubishi

“Foi um dia muito bom para nós. O ASX se comportou muito bem e conseguimos andar em um ritmo forte. Tomamos cuidado para não cometer erros e deu tudo certo durante o trecho cronometrado”, comemora Reinaldo Varela.

Foram aproximadamente 433 quilômetros de especial, com grandes dunas, leitos de rio seco e longas sequências de alta velocidade. “Encaramos retas intermináveis! Foi totalmente diferente do primeiro dia”, comenta Varela.

Para Gustavo Gugelmin, o maior desafio da etapa foram as grandes pedras que se encontravam no meio do trajeto. “Não tivemos nenhuma dificuldade significativa nas dunas, mas tivemos que tomar bastante cuidado com as grandes pedras nos leitos de rios secos que andamos. Conseguimos fazer um dia de rali limpo”, conta Gustavo. Agora, a dupla largará em uma posição melhor nesta terça-feira, com menos veículos a sua frente e com a possibilidade de andar mais rápido.

Guiga Spinelli e Youssef Haddad enfrentaram alguns problemas durante o dia e terminaram na 20ª colocação. “Vínhamos muito bem na primeira parte da especial. Tivemos uma infelicidade na saída de um rio seco, caímos em uma erosão e capotamos”, lamenta Guiga.

Mesmo com o imprevisto, a dupla conseguiu continuar a prova. “Desviramos o carro, esperamos o óleo baixar e seguimos na especial tomando bastante cuidado para completar a etapa em segurança. Mesmo com tudo isso, fizemos o 20º tempo e estamos em 17º na classificação geral. Amanhã é um novo dia, a equipe vai trabalhar para deixar o carro em ordem para a largada da próxima etapa”, completa Guiga.

Terceiro dia
Na terceira etapa, um novo desafio espera a Equipe: os trechos com montanhas aparecem pela primeira vez no Dakar. “A prova será ainda mais difícil devido às chuvas que atingiram a região nos últimos dias. A organização cancelou uma parte da especial por causa do mau tempo. As informações que temos é que o piso estará bastante ruim, com muitas pedras e erosões. Atenção redobrada!”, adianta Youssef.

No trecho entre San Rafael e San Juan, a Equipe terá o Monte Aconcágua como plano de fundo. Uma paisagem que torna o terceiro dia do Rally Dakar ainda mais especial.

3ª Etapa – 7 de janeiro
San Rafael – San Juan (ARG)
Deslocamento: 295 km
Especial: 301 km
Total: 596 km

Resultados – 2ª etapa – 06/1*
1) Stephane Peterhansel/Jean Paul Cottret (FRA) – 3h52min05s
2) Carlos Sainz/Timo Gottschalk (ESP) – 3h52m51s
3) Giniel De Villiers/Dirk Von Zitzewitz (ZAF) – 3h57min39s
4) Nani Roma /Michel Périn (ESP)-3h59m30s
5) Nasser Al-Attiyah/ Lucas Cruz (QUA) – 3h59m49s
10) Reinaldo Varela/Gustavo Gugelmin -4h20min11s
20) Guilherme Spinelli / Youssef Haddad – 4h46min52s

Classificação geral – Rally Dakar 2014*
1) Stephane Peterhansel/Jean Paul Cottret (FRA) – 6h17min02s
2) Carlos Sainz/Timo Gottschalk (ESP) – 6h517m30s
3) Nasser Al-Attiyah/ Lucas Cruz (QUA) – 6h21m12s
4) Nani Roma /Michel Périn (ESP) – 6h21m21s
5) Orlando Terranova/ Paulo Fiuza (ARG) – 6h25min33s
8) Reinaldo Varela/Gustavo Gugelmin – 6h53min2s
17) Guilherme Spinelli / Youssef Haddad – 7h17min16s

Equipe Mitsubishi Petrobras
Acompanhe de perto todas as novidades da Equipe Mitsubishi Petrobras com Guilherme Spinelli, Youssef Haddad, Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin no Rally Dakar:

Site: http://www.mitsubishipetrobras.com.br
Facebook: http://www.facebook.com/EquipeMitsubishiBrasil
Twitter: http://www.twitter.com/eqpmitsubishibr
YouTube: http://www.youtube.com/eqpmitsubishibr
Instagram: equipemitsubishipetrobras

Para imprensa
Durante todo o rali, a equipe contará com o jornalista Fernando Solano acompanhando toda a prova diretamente da Argentina e do Chile. Para qualquer informação, contato, vídeos e entrevistas, favor entrar em contato pelo email fernandosolano@mmcb.com.br ou pelo telefone 55 (11) 98591-9197.

A Equipe Mitsubishi Petrobras tem o patrocínio de Mitsubishi Motors, Petrobras, Axalta e Protune.

As estradas mais perigosas do mundo – History Channel

 

As estradas mais perigosas do mundo
Na busca interminável em ligar pontos distantes, às vezes, aparentemente, sem possibilidade de união, as sociedades se empenham ao máximo na construção de estradas, pontes e caminhos que representam reais desafios à engenharia.
Contudo, por suas características geográficas, condições climáticas, ou por falta de manutenção e prudência dos motoristas, algumas destas estradas ganharam fama de serem uma das mais perigosas do mundo.
Confira algumas que figuram na lista das mais temidas:
Passo dello Stelvio (Itália): esta estrada, com somente 24 quilômetros, liga a zona da Lombardia, de Valltellina, com a localidade de Merano. Ele é considerada por muitos como a mais perigosa do mundo por suas 48 curvas fechadas e mais de 2700 metros de altura. Ela é famosa entre os ciclistas já que seu trajeto representa um dos desafios mais aguardados durante o Giro da Itália.
As estradas mais perigosas do mundo
Nor Yungas (Bolívia): A fama de “Estrada da Morte” já fala por si. Localizada na região boliviana de Las Yungas, esta rodovia liga La Paz a Coroico por uma interminável sequência de curvas fechadas, à beira de um precipício, com veículos transitando nos dois sentidos.
As estradas mais perigosas do mundo Túnel de Guoliang (China): uma forma carinhosa, em chinês, de denominar este túnel completamente dentro de montanha é “o caminho que não tolera erros”. Foi construído para ligar o resto do mundo ao isolado povo de Guoliang, do outro lado das montanhas Tai Hanq.

As estradas mais perigosas do mundo

Trollstigen (Noruega): conhecida pelos noruegueses como “a escadaria de Troll”, esta imponente estrada tem 11 curvas seguidas, de 180 graus, com
uma inclinação de 9%. Depois de oitos anos de construção, ela foi inaugurada em 1936.
As estradas mais perigosas do mundo
Rodovia de Halsema (Filipinas): é uma estrada com 240 quilômetros, margeada por um longo desfiladeiro. É a rodovia de maior altitude do país e, para percorrê-la, são necessárias pelo menos seis horas, já que preciso dirigir com extrema atenção e precisão para evitar uma queda. A beleza de sua paisagem só pode ser comparada à vertigem que esta estrada é capaz de produzir.
Entre outras estradas que estão entre as mais perigosas do mundo podemos ainda citar o Túnel Needles Eye (Estados Unidos), a estrada Col de Turini (França), a rodovia Leh Manali (Índia), a autoestrada Lena (conhecida como a estrada da morte, na Rússia) e Paso de los Caracoles (Argentina-Chile).

– Veja Mais em: http://noticias.seuhistory.com/estradas-mais-perigosas-do-mundo#sthash.FvXppBDi.dpuf

Etapa da F3 Sul-americana será em junho na Argentina

O dia 30 de junho foi confirmado pela organização da prova da principal categoria continental de monopostos, que fará companhia para a TC 2000, que recebe alguns dos mais badalados carros de Turismo de todo o mundo.

190415_315728_felipe_guim_web_

Felipe Guimarães tem três vitórias na temporada da Fórmula 3 Sul-americana. – Bruno Terena/Vicar

São Paulo (SP ) – A Vicar confirmou para o dia 30 de junho a terceira etapa da Fórmula 3 Sul-americana, a principal categoria continental de monopostos. A prova será realizada no Autódromo de Entre Rios, na Argentina, junto com a TC 2000, a principal categoria de Turismo do país vizinho e uma das mais importantes do mundo. A cidade de Concórdia, onde se situa a pista, está localizada a cerca de 500 quilômetros de Buenos Aires, a capital argentina.

Esta será a única das nove etapas da temporada em que a Fórmula 3 Sul-americana não terá a companhia da Copa Petrobras de Marcas. A liderança da Fórmula 3 Sul-americana está dividida entre Felipe Guimarães e Raphael Raucci, ambos com 60 pontos. Felipe tem três vitórias e uma quebra em quatro provas, enquanto Raphael mostrou mais regularidade com quatro segundos lugares. A F3 Light tem a liderança de Bruno Etman, o único argentino a ter disputado as quatro provas da temporada. Ele tem 75 pontos contra 47 de Artur Fortunato e 46 de Elias Azevedo.

Nesta etapa realizada na pista de Entre Rios são esperados vários pilotos argentinos no grid da categoria que já revelou, entre outros grandes nomes, Rubens Barrichello, Hélio Castroneves, Christian Fittipaldi, Cristiano da Matta e Ricardo Zonta. A organização já tem dez pilotos garantidos e espera grid com cerca de 15 ou 16 carros nas categorias Fórmula 3 e na F3 Light.

Calendário de 2013 da Fórmula 3 Sul-americana

7 de abril – Interlagos
21 de abril – Brasília
30 de junho – Entre Rios (Argentina)
21 de julho – Interlagos
25 de agosto – Curitiba
29 de setembro – Brasília
27 de outubro – Tarumã
17 de novembro – Cascavel
1º de dezembro – Goiânia (alternativa)

Mais informações no site www.f3sulamericana.com.br

Departamento de Comunicação da Vicar:
Milton Alves (Mtb 16583/SP) (11) 98335-4781
e-mail: imprensa@brasileirodemarcas.com.br