Clássicos

Ford Del Rey

Fabricado de 1981 até 1991.
Fabricado de 1981 até 1991.

Inicio do anos 80 a Ford ainda produzia o Landau, o Maverick já tinha saído de cena por causa da crise do petróleo entre outros fatores, a Ford tinha o Corcel que era um grande sucesso de vendas, principalmente pelo conforto e economia. E em 1981 lança o Del Rey, que nada mais era um Corcel mais elitizado.

1351021368_449300194_3-Ford-Del-Rey-Serie-Ouro-1981-4-portas-Rio-de-Janeiroford_del_rey_serie_ouro_1981_4_portas_mdash_rio_de_janeiro_96721732888055884

Um carro médio de três volumes, tinha opção de 2 ou 4 portas e inicialmente nas versões Série Ouro e Série Prata (1981-1984), além da Perua Belina e a Pick-Up Pampa.

2009_001

Em 1985 o Del Rey foi remodelado, agora nas versões L, GL, GLX e Ghia, e a perua L, GLX, Ghia (Del Rey Scala). O motor agora denominado CHT agora, que na verdade continuava sendo o motor Renault do Corcel remodelado. (Até hoje prefiro o CHT ao AP)

Motor Renault que equipava também o Corcel
Motor Renault que equipava também o Corcel

A partir de 1989 (modelo 90), com a criação da AUTOLATINA, o CHT 1.6 foi substituído pelo VW AP 1.8, junto com caixa e suspensão reforçada.

Motor CHT
Motor CHT

MVC-030S

Modelos (Belina e Pampa)

1327086748_305761145_2-Fotos-de--Ford-Del-Rey-Belina

578_brasileiros_abre

Versão 4x4 da Pampa
Versão 4×4 da Pampa
Belina 4x4
Belina 4×4

Em 1991 o Del Rey saiu de linha deixando uma lacuna que até hoje não hoje preenchida. Somente a Pampa foi fabricada até 1997.

del_rey_turbo2
Belo exemplar do Del Rey Ghia
Painel Guia 89 de Marcelo Casaril
Painel da Versão Ghia, até hoje um dos mais bonitos painéis
belina-del-rey-guia-ano-91_MLB-F-3060116439_082012
Motor AP da Volkswagen
Miniatura do Ford Del Rey Série Ouro, escala 1:43 - Coleção Carros Inesquecíveis do Brasil
Miniatura do Ford Del Rey Série Ouro, escala 1:43 – Coleção Carros Inesquecíveis do Brasil

Para os amantes do Ford Del Rey recomendo a página do meu amigo Coronado – http://blogdocoronado.blogspot.com.br/

 

DKW Munga

Munga (1)

O DKV Munga é um veículo Off-Road, feito pela Auto Union na cidade alemã de Ingolstadt, siginifica “Mehrzweck Universal Geländewagen mit Allradantrieb”, traduzido significa alguma coisa parecida com “Carro de multiuso, ou de multipropósitos.

Começou a produção em 1956 e continuou até 1968,  onde foram feitas 46.750 unidades, foi lançado no 38º Salão do Automóvel de Frankfurt, foi usado pela polícia de fronteira alemã, pela OTAN, pelo exército holandês e para o Reino Unido.

m1munga tchecomungaDKW-Munga--19-fotoshowImageNew-c747014-208543

Valente motor 2 tempos
Valente motor 2 tempos

Foi muito usado na Alemanha Ocidental nas áreas agrárias e florestais.

i097384munga8-1

No Brasil ele foi fabricado em São Paulo, DKW Vemag, onde foi chamado de DKW Candando em alusão aos operários que construíram a cidade de Brasília.

Foi fabricado de 1958 até 1963, existia  a  versão 4×4 e a 4×2.

Propaganda alemã
DKW Candando

Chevrolet Camaro

Camaro é um dos grandes esportivos da Chevrolet e hoje vamos abordar um pouco da história desse carro, que ficou sem ser produzido  por oito anos. A história desse coupé começa no ano de 1967, com um sucesso de vendas, ultrapassando 100 mil veículos.

Chevrolet Camaro
Chevrolet Camaro

A primeira geração foi até 1969, sendo vendidos mais de 270 mil unidades, em menos de três anos. A produção dos Camaros foi aumentando ao longo desses anos, com o maior número foi justamente no último ano, com 243.085 carros.

Chevrolet Camaro Conversível - 1967
Chevrolet Camaro Conversível – 1967

Depois da grande quantidades de vendas, a Chevrolet começou a produzir a segunda geração do esportivo. O modelo era conhecido como Europa, já que foi inspirado em carros de outros países. Essa versão tinha um visual ainda mais marcante e permaneceu até 1981, com pequenas mudanças nos anos de 1974 e 1978.

Nessa segunda geração já eram vendidos três diferentes versões: RS,SS e Z28,  mas as vendas não foram boas, devido à crise do petóleo e a Guerra do Vietnã. Com isso, os consumidores preferiram veículos que consumiam menos e este fato fez com que fosse lançado o Camaro LT, que privelegiava o luxo e o conforto, com motores de seis cilindros em linha no lugar do V8. Essa troca proporcionava menos potência e mais ecônomia para os seus admiradores.

Chevrolet Camaro - 1971
Chevrolet Camaro – 1971
Chevrolet Camaro -1970
Chevrolet Camaro -1970

Chevrolet-Camaro_1970_800x600_wallpaper_05

Chevrolet Camaro - Z28 -1970
Chevrolet Camaro – Z28 -1970

Em janeiro de 1982, a Chevrolet lança a terceira geração do Camaro. O modelo foi totalmente remodelado, com linhas mais quadradas e futuristas. Além disso, foi inaugurada a era dos motores com injeção eletrônica de combustível e o carro pesava 227 kg a menos que a edição anterior.

Chevrolet Camaro Z28 - 1980
Chevrolet Camaro Z28 – 1980

Em 1985, é lançada a versão IROC-Z, inspirada nos carros de corrida que disputavam a International Racing  of Champions. O modelo tinha maiores modificações estéticas, após doze anos, como por exemplo, uma suspensão mais aprimorada, barras estabilizadoras espessas e um sistema de injeção eletrônica baseada no Corvette. Além disso, as rodas eram de 16 polegadas.

Chevrolet Camaro - Iroc Z4
Chevrolet Camaro – Iroc-Z4
Chevrolet Camaro - 1982
Chevrolet Camaro – 1982

No ano de 1993, foi lançada a quarta geração do Camaro. Essa edição manteve o padrão: Cupê de 4 lugres, motor dianteiro e tração traseira e era oferecida em duas opçoes de motor V6 e três de V8. No ano seguinte, o mesmo modelo foi lançado em versão conversível.

Motor V8 do Camaro Z28 - 1983
Motor V8 do Camaro Z28 – 1983

Em 2002, o Camaro deixou de ser fabricado nos Estados Unidos, devido à uma mudança do perfil do consumidor. Segundo a fabricante, esta decisão foi tomada para não desgastar a imagem do modelo numa volta futura.

Chevrolet Camaro - 2002
Chevrolet Camaro – 2002

Quatro anos depois, a Chevrolet apresentou um protótipo do Camaro Concept, no salão de Detroit. O sucesso foi tão grande que a marca anunciou que iria produzir o modelo oficialmente. Em 2010, o Camaro chegou ao Brasil, após 40 anos, sendo adaptado ao território nacional e hoje já se pode ver algumas unidades rodando nas maiores cidades do país.

Chevrolet Camaro SS - 2010
Chevrolet Camaro SS – 2010
 Chevrolet Camaro Concept  - 2006
Chevrolet Camaro Concept – 2006

Eduardo Aires é nosso jornalista e aos poucos o ferrugem e combustível vai entrando na sua circulação.

Rural Willys – Um dos carros que desbravaram o Brasil.

A Rural Willys começou a ser montada no Brasil em 1952, pela filial brasileira da Willys Overland do Brasil, sua fábrica era localizada em São Bernado do Campo, SP.

Foto do site http://flickriver.com – LEMH2009

Foto do site http://flickriver.com – LEMH2009

Nos anos 70 continuou a ser produzida pela Ford do Brasil que comprou a Willys em 1967. A Rural é chamada nos Estados Unidos como Jeep Station Wagon e começou a ser fabricada em 1946 e foi o primeiro veículo feito com toda a carroceria em metal em vez de partes em madeira. A Rural foi produzida também no Japão (Mitsubishi J37), na Argentina pela Kaiser (Estancieira).

No final dos anos 60 o modelo brasileiro foi redesenhado, inspirado na construção de Brasília. A Rural foi produzida nas trações 4X2 e 4X4, com motorização à gasolina de 6 cilindros.

A particularidade da motorização, primeiramente foi o primeiro motor a gasolina fabricado no Brasil, seu bloco era fundido em Taubaté – SP.  Denominado BF-161, o modelo 6 cilindros 2638 cm³ (161 pol³) equipou a maiorias das Rural Willys, além das Pick-Up e Jeep Willys produzidos no Brasil de 1858 a 1975. Com 90 Cavalos de potência a 4.400 rpm, torque de 18.67 Kgm a 2.000 rpm, tinha o cabeçote e o coletor de admissão fundidos em ferro numa peça única. Este modelo de motor foi baseado no motor Willys 685 “Hurricane” reprojetado pelo engenheiro Barney Ross nos Estados Unidos. Era um motor com tamanho dos 4 cilindros e com resultado bastante superior, principlamente em baixas rotações, o comando de válvulas é acionado por engrenagens. Todos os parafusos são em polegadas, sistema usado nos Estados Unidos.

Motor BF-161 – foto do site http://campi4x4.blogspot.com.br

Motor com vista explodia – desenho do site: http://ruralwillys.tripod.com

O modelo de 6 cilindros de 3.014 cm³ é quase idêntico ao motor BF-161, só com aumento do curso dos pistões passando de 3,5 polegadas para 4,0 polegadas, desenvolvendo 140 Cavalos a 4.440 rpm e torque de 22,3 kgm a 2.000 rpm. Este motor é mais raro de se achar, equipou como opcional a partir de 1967, a Rural série especial 1970, o Itamaraty, a F-85 versão militar.

Nos anos 70 este motor foi adaptado pela Ford para equipar o Maverick, onde teve sua refrigeração melhorada e lubrificação.

Motor 6 cilindros no Ford Maverick – foto do site http://classicosnanet.blogspot.com.br

Para saber mais: ruralwillys.tripod.com / http://en.wikipedia.org/wiki/Willys / http://www.willysoverland.com/

 

Anúncios

2 pensamentos sobre “Clássicos

  1. Eu queria mesmo é saber se alguém tem uma ideia de como instalar cintos de três pontos nos bancos traseiros de uma belina del rey l 89…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s