Brasileiro de Turismo tem cinco na briga pelo título

Prova do final de semana em Interlagos define entre Felipe Fraga, Gabriel Casagrande, Marco Cozzi, Pedro Boesel e Tito Morestoni o campeão da categoria de acesso ao Circuito Nova Schin Stock Car. Pontos serão em dobro.

Felipe Fraga tem quatro vitórias e quer o título do Brasileiro de Turismo. - Duda Bairros/Vicar

Felipe Fraga tem quatro vitórias e quer o título do Brasileiro de Turismo. – Duda Bairros/Vicar

São Paulo (SP) – Num final de semana de decisões, pois o Circuito Nova Schin Stock Car também define seu campeão, o Campeonato Brasileiro de Turismo chega a Interlagos para conhecer seu campeão de 2014. Se na Stock a briga está entre quatro, na categoria que forma pilotos para a principal do automobilismo nacional são cinco com chances matemáticas: Felipe Fraga, Gabriel Casagrande, Marco Cozzi, Pedro Boesel e Tito Morestoni. Todos podem se sagrar campeão.

Marco Cozzi é um dos cinco pilotos com chances matemáticas de ser campeão. - Duda Bairros/Vicar

Marco Cozzi é um dos cinco pilotos com chances matemáticas de ser campeão. – Duda Bairros/Vicar

Gabriel Casagrande é o vice-líder do Brasileiro de Turismo e briga pelo título. - Duda Bairros/Vicar

Gabriel Casagrande é o vice-líder do Brasileiro de Turismo e briga pelo título. – Duda Bairros/Vicar

Fraga, que tem quatro vitórias na temporada e em todas levou para casa o Troféu Dolly, lidera o campeonato com 128 pontos, seguido por Casagrande, vencedor da última etapa em Brasília (116), Cozzi, que ganhou duas neste ano (111). Boesel, que tem 109, e Morestoni, com 86, ainda não chegaram ao lugar mais alto do pódio. Como a pontuação será dobrada e em vez dos normais 24 pontos estarão em jogo 48, os cinco podem se sagrar campeão.

A prova decisiva está marcada para domingo às 8h40 e terá 35 minutos mais uma volta. Nesta sexta-feira, das 14h50 às 15h30 os 21 pilotos entram na pista para o único treino livre do dia. Sábado eles repetem a dose às 10 horas e das 14 horas às 14h20 fazem o treino classificatório que define o grid de largada da mais importante e decisiva corrida do ano, que no domingo terá transmissão pelo Portal R7 a partir das 8h25 e com vídeoteipe pela Rede TV, com narração de Octávio Muniz, a partir das 14 horas.

Mais informações no site www.brasileirodeturismo.com.br

O Campeonato Brasileiro de Turismo é patrocinado pela Dolly, Pirelli, Shell-VPower com recursos da Lei Federal de Incentivo ao Esporte e da Pirelli. O campeonato é um evento da CBA, organizado em parceria com a Vicar e a Marques & Marques.

Milton Alves (Mtb 16583/SP) / (11) 98335-4781
e-mail: miltonalves@zdl.com.br

Anúncios

Acabando o que não tem fim

420_EndOfTime_72_lg

Estranho não é mesmo? Pois é, chegamos ao final do ano e o tempo passou tão rápido e embora o ano ainda não tenha acabado, temos tantas coisas por terminar antes que o ano se acabe.

Mesmo que ele se renove dentro de um mês, temos coisas para terminar ainda nesse finzinho. Eu já fiz minha lista e nessa lista algumas eu já dei conta, vamos ver se consigo ir além e terminar ela.

Dentre essas atividades listadas, está a conclusão do Maverick (preciso rodar com ele ainda antes do natal, quero fazer um racha com o velho batuta valendo um tanque de gasosa), que anda compassada demais, pelo menos já comprei os quatro pneus novinhos. Mas se não ficar tudo pronto até o final do ano, paciência, em janeiro eu termino e não faço as coisas na correria. Final de ano, todo mundo está apressado, sem saco e clamando pelo 13º terceiro salário. Eu já estou há 32 meses sem o Maverick, um a mais ou a menos não vai me deixar menos lesado.

Uma das coisas constante na lista era a atividade de rockeiro. Rockeiro que é rockeiro bota a casa a baixo, foi o que fizemos. Em plena quinta feira, as 18:30 já de violão e cerveja na mão rolou um acústico na calçada em frente de casa, e as 20:00 com visita de amigos, plugamos as guitarras e aumentamos o volume até as 22:30. Som alto, a gente se divertindo, um de nós brigando com o Logan (não, não é o Wolverine, era só uma garrafa de uísque com cachaça dentro) saiu não muito ileso. A coisa estava boa, a galera já meio alta por conta da bebida, afinal de contas, estava quente pra caramba e a cerveja gelada descia muito bem, mas como todo bom rockeiro que se preze (mantendo a rebeldia e o som alto até altas horas, bebendo com os amigos) você pode botar o mundo a baixo com a distorção da guitarra, com o bumbo da bateria, com os agudos do vocal ou com os slaps do baixo, mas nunca vai desobedecer a sua mãe! O negócio foi se despedir da galera e ir pro chuveiro e depois cama!

O ano está acabando, tantas coisas para fazer, para viver, para contar e a gente em contagem regressiva, alguns com pena e outros com ansiedade querendo que mude logo. Mas calma minha gente, ano que vem é tudo igual, só que com uma pequena diferença de preço, só vão mudar a sinaleira, o retrovisor e acrescer 10% no valor. A galera vai continuar se reunindo, o Rock vai continuar sendo feito, tocado e ouvido.

Cada um de nós tem sua listinha, cada um de nós quer a coisa de um jeito e em um determinado tempo, seguimos com algumas dúvidas, perdemos algumas certezas… Nem tudo controlamos, mas quem sabe com boa vontade e muito empenho possamos aumentar as variáveis a nosso favor.

Um Ford Abraço.

Sabugo