Reunindo Amigos

 

Schlup

             Depois da correria da curta semana que tivemos, chega o final de semana, entretanto esse é para alguns um final de semana esticado devido ao feriado de sexta. Alguns saem da cidade e outros (ainda bem) retornam para ela, mesmo que brevemente.

Mas isso já basta, é sempre bom rever os amigos.

No sábado, indo até a oficina rever meu velho amigo verde de quatro rodas e ver os projetos mecânicos do meu amigo Fernando fico lá até chegar a noite. O tempo passa depressa demais. Entre a visão do meu Maverick, de uma F-100, da pintura de um V8 272 que será colocado para funcionar novamente, depois de ver alguns motores abertos e de ouvir o relato de como será o projeto de um motor Coca-cola (seis cilindros GM, conhecido também por canavieiro) que o Fernando está preparando com pistões forjados, injeção eletrônica, comando roletado, cabeçote de alto fluxo e etc., sentamos num canto da retífica para tomar um refrigerante e falar da vida.

Enquanto trocávamos uma idéia, pelo celular outros amigos marcam um churrasco para as logo mais. Saio correndo da oficina, passo em casa, tomo um banho, pego um litro de cachaça com butiá e vou para o churrasco.

Eu tenho amigos, tenho alguns sim, não são poucos, tem amigo até que eu nem conheço pessoalmente. E nesse churrasco encontrava-se um deles.

A amizade começou por intermédio de outro amigo que nessa ocasião era o anfitrião, grande Ricardo que até me mostrou um pé de butiá lá, do qual faremos colheita no próximo verão. Pelo fato de ambos gostarem de música. Impressionante como determinadas pessoas podem falar de música sem possuírem conhecimento teórico musical, apenas falando de bandas, estilos, gostos, álbuns, composições.

Bom, quando o nível crítico sobe, aí sim a coisa fica boa. E até que a carne estivesse pronta, bebíamos uma (ou duas… mas que eu me lembre a contagem foi além) com butiá e falávamos sobre música, sem a menor chance de esgotar o assunto.

Os tempos mudaram, antes se levava bolachão para essas ocasiões, hoje nos valemos de computadores pessoais e hd´s externos (ok, dou o braço a torcer, a tecnologia mata a nostalgia, mas facilita um monte). E lá estávamos nós ouvindo música, falando de música, ampliando o conhecimento sobre bandas.

Entre tragos, risadas, carne e música, ganho um álbum do meu amigo, sim desse mesmo que foi a primeira vez que vi pessoalmente, um álbum original, que eu não tinha, mas que vai ter um lugar especial na minha coleção e vai me acompanhar na rádio para os programas do Mundo do Rock, logo vai andar de Maverick também.

Tenho amigos, me orgulho disso e agradeço a todos pela amizade, seja ela no grau que for.

Obrigado pelo convite Ricardo e obrigado pelo Cd Schlup!

 

Um Ford Abraço.

 

Sabugo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s