As letrinhas que diferem…

Abarth Logo 5

Amigos fãs dos automóveis, hoje venho falar sobre algumas letrinhas que acompanham os nomes dos carros por todo mundo, seja no Japão, na Alemanha, Inglaterra, Estados Unidos ou na Itália.

Quando criança eu lembro de ter achado o Gol BX horrível quando o vi pela primeira vez (que me perdoem os amantes deste carro), um carro com acabamento meio estranho, motor de Fusca “ao contrário” , logo ganhou vários apelidos por todo o Brasil.

Mas quando veio a versão com as letrinhas GT atrás…… As coisas mudaram, minha opinião fez como o velho Raulzito dizia: “Uma metamorfose ambulante”. Fiquei impressionado com aquele pequeno carro da Volks, principalmente pelo acabamento perfeito, cores esportivas e também pelo motor refrigerado à água.

Daí fui entender que era um carro diferenciado dos demais, o típico “ESPORTIVO”,  isso aqui no Brasil, dentre vários exemplos como o Chevette e Monza S/R, Opala SS, Maverick GT, Dodge Charger R/T, Dodge Polara SE, Puma GTB, OGGI CSS, Escort XR3 e por aí vai.

Estes carros eram muito mais atraentes, mesmo não tendo em alguns casos desempenho que justificasse o título de esportivo, mas eram colírios para nossos olhos.

Lá fora as marcas “grandonas” não brincam em serviço, em meados dos anos 60, em 1967 para ser mais exato, um grupo de engenheiros resolveram melhorar ainda mais as Mercedes,  principalmente no motor, para usar os carros nas competições principalmente na Alemanha. Hoje a AMG faz parte do grupo da Mercedes-Benz pelo nível de excelência que alcançaram.

Também na Alemanha A AUDI sempre se destacou quando o assunto é esportividade, sempre teve ótimos carros tanto para Rali quanto para pistas. Audi Quattro, por exemplo foi um dos maiores vencedores dos anos 80.

Lá para os lados da Bavaria vem a ALPINE e a divisão M da BMW.  Só fazem grandes obras de arte.

Quem nunca ouviu falar do Carol Shelby?  Sem ele não haveria o famoso Mustang GT, o Ford GT 40 não andaria o que andou e o Cobra? Um carro inglês com motor V8.

Os japoneses também não ficam de fora quando o assunto é “divisão esportiva”, temos a NISMO, RALLIART, MUGEN e STI. Com grande foco voltado para o Rally, principalmente nos anos 80/90.

Os ingleses da COSWORTH que fabricaram o motor mais vencedor da F1 até hoje, dentre seus feitos, Escort, Sierra, dentre vários. Também na Inglaterra a Lotus que dispensa apresentações. Hoje a Jaguar criou sua divisão esportiva (ETO).

Sei que estes carros diferenciados valem cada tostão, seja um Gol GT antigo, como um possante Mercedes C63 AMG, nas suas devidas proporções monetárias!

Um abraço e pé na tábua!

Leandro Sauerbronn

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s